segunda-feira, 10 de março de 2008

Para ter a alegria de dizer que não sou normal. E que escrever é a loucura de gramaticar erros.

Pintura - Oswaldo Guayasamín


Eu me falou que se entrega inteiro para a vida, por causa das mortes que teve. Diz que sua intensidade nasceu delas. Eu me confessa que tem medo de ficar só. E que minha companhia é solidão.
Particularmente amo suas mortes. Há vida demais nelas. Espero que suas mãos me conduzam. Espero que Eu me leve para qualquer existir. Eu se diz repleto de mim.
Queria receber teus olhos. Queria provar teu me ser.
Eu me diz que não tem olhos, e seu mim é navalha cortando a carne do verbo.
O meu dia é este hoje. O que tu me sou. O meu dia é esta noite impune e desmemoriada a tanto. O meu ser é este eu delirante. O meu dia é este ontem dando mais eu a este sou. Aconteço em consonância com a tempestade de mim. Tempesteio. Eu me inunda de si. Eu me transborda. Eu me sussurra.
Assustadiço Eu contempla minha ebriedade. É vida pulsando dentro de mim este Eu. Rezo minha loucura. Santifico-a com a enfermidade do verbo. As palavras me vestem e me desnudam.

Não tenho alma. Uma alma me tem.
Mendigo um me ser.

12 comentários:

Cassandra Brunetto disse...

"Não tenho alma. Uma alma me tem."

Idem!

Achei o texto mto bom! Forte, poético, tocante... Como tudo aquilo que já pude ler no teu blog! Mto bom mesmo, Alessandro!

Beijão!!!!

Ebbios disse...

Eu me disse que ficou boquiaberto! rs

Abraços

Phrann disse...

Eu me inunda de si.

Magnifico!!

bjs

Marília disse...

Daí a gente se pergunta: quem nasceu primeiro, o corpo ou a alma? e quem tem quem? se é que se tem algo nessa vida...

Sensibilidade é algo a ser parabenizado, nos dias hoje. Então, parabéns, tocou-me fundo a alma. Um beijo!

Glaúber disse...

Puta que pariu! que texto do caralho. E não me desculpe os palavrões. Alessandro Palmeira um grande escritor. Pode ecrever isso que estou falando. Isso não vai demorar pra acontecer em manchete de um grande jornal do país.

Dauri Batisti disse...

Oi Alessandro Palmeira.

Sou visitante de primeira vez. Gostei muito deste texto. Parabéns.
Acho que vou ter que voltar para ler mais.
Um abraço

Priscilla Silmara disse...

Loucuras à parte, adorei!

maira corossate disse...

" Escrever é a loucura de gramaticar erros" Adorei isso. Loucura deliciosa.
Beijos Alessandro.

Priscila Lopes disse...

Hoje reli isto com outro EU e me sou grata. Original que tem. Criatividade que é. Desce bem.


muito, muito...

Volte sempre ao Cinco Espinhos.

felinea disse...

"Queria receber teus olhos. Queria provar teu me ser."

E as palavras desse teu Eu, em mim, são lindas.

Belo texto!

Narrador disse...

Te visito pela primeira vez... Sorte faltar sono...
Lindo o texto.

Felipe disse...

"Lipirius": :D