sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Solidão de orquídeas

Pintura - Van gogh
Conheci uma mulher de olhos tristes, seios castos e suntuosa boca. Conheci uma mulher coroada de orquídeas. Uma mulher com cheiro de jardim e de olhos serenados. Com pele cândida e epíteto poético. Conheci uma mulher de palavras rubras e riso trágico. Ébria do vinho de sua solidão. Bela sua dança, sua nudez ainda vontade. Belas as covinhas brotadas em sua face quando riso. Belo o modo como abraça o olhar com os cílios cansados. Bela como uma sinfonia de rouxinóis.
Conheci uma mulher triste como um sereno. Mesmo sendo ela toda a chuva. Triste como o mendigar de uma criança vestida de noite para o luto, após haver perdido sua mãe para a fome. Conheci uma mulher bela como um poema em silêncio. Bela como a ternura de um beijo de mãe no filho quando dorme suas travessuras.
Conheci uma mulher triste, que nunca se despediu do amor, mesmo tendo ele partido. Conheci a solidão de uma mulher coroada de orquídeas.

14 comentários:

Anônimo disse...

Coisa linda. Lindo, lindo. Quase sem palavras estou.

Maira corossate

Diego Recife disse...

Talvez seja esse o teu mais bonito texto postado. Muito bom.

Fernanda C disse...

Mui bella sua soledad! Mui bella!

Ebbios disse...

"Conheci uma mulher triste, que nunca se despediu do amor, mesmo tendo ele partido."

Puta que pariu!

Felinea disse...

e no conhecer da alma, uma calma sem fim.

lindo blog. parabéns!

outro abraço.

Silvio Backer disse...

Amigo escritor Alessandro, cheguei aqui depois de ter passado em vários blogs e sem dúvidas nenhuma esse foi o que mais me chamou atênção. Não apenas pela escrita elegânte e poética, mais pelo profissionalismo. Em sua entrevista você diz que tem 3 livros lançados, eu gostaria de saber como posso comprá-los. Tenho prentenção de um dia também ser escritor, escrevo mais ainda não consegui dá aos meus textos a consistência que vejo nos teus. No teu blog não tem um texto que de imediato não nos prenda. Tens talento e merece reconhecimento. Abraços, voltarei mais vezes.

Graça disse...

Maravilhoso! Grande poeta!
Abraços

Cassandra Brunetto disse...

Oi, Alessandro!

Vim aqui agradecer a visita que fizeste ao meu Blog e aproveitei pra curtir um pouquinho a tua escrita.

Lindos os textos! Parabéns! Muito legal mesmo! E o que dizer da pintura de Van Gogh? Dispensa comentários... Pra mim é um dos melhores pintores que já existiu...

Vou deixar o teu blog na minha relação, assim fica mais fácil pra te visitar outras vezes!

Beijo e ótimo findi pra ti!

Cassandra Brunetto disse...

Imagina, não tem o que agradecer!

Se quiser me adicionar no msn, o contato é: cassa@terra.com.br

gabriela altamirano moreyra disse...

conociste a una mujer triste...
cámbiale el destino!!
bellas palabras
besitos...

Marília disse...

Orquídeas me remetem a boa lembranças. Lindo. Beijos doces!

A Pitonisa disse...

Acabei de conhecer um poeta doce que se apodera da triste visão, mostrando a sua face mais linda.

Anônimo disse...

Por que nao:)

Ianê Mello disse...

Que texto comovente...

Em alguns momentos , me vi nessa mulher.

Parabéns!

Beijos.